Projetos

O presente projeto focaliza, no âmbito dos estudos críticos do discurso, no campo mais amplo das Ciências Sociais, as formas como a mídia jornalística eletrônica representa mulheres em notícias sobre transporte público no Brasil e na Colômbia, em uma proposta de cooperação entre a Universidade de Brasília e a Universidad Nacional de Colombia, incluindo na rede de investigação também pesquisadoras da Universidade Federal de Viçosa e da Universidade Federal do Ceará.

Neste projeto propõe-se investigação acerca da representação de mulheres na cidade em movimento, focalizando temáticas relativas a transporte público e interseccionalidade de classe, gênero e raça. Esse objeto representacional é tomado como problema social que inclui facetas discursivas, já que os modos como se representam questões de gênero e mobilidade têm influência sobre os modos como a sociedade reage a essas questões, incluindo problemas enfrentados por mulheres que utilizam o transporte público, como assédios morais e sexuais, o medo de descer sozinha em paradas de ônibus isoladas, entre outros que poderão revelar-se nos dados.

Assim, o que se pretende é abordar diversas facetas semióticas dessas problemáticas, tendo como foco específico a pesquisa documental de textos noticiosos, publicados na mídia jornalística web, nos dois países, relacionando os temas ‘mulher’ e ‘transporte público’. Considerando-se as dificuldades específicas enfrentadas por mulheres quando se trata de utilizar o transporte público no Brasil e na Colômbia, objetiva-se investigar como essas questões são representadas em notícias; ou seja, queremos saber: quando se representam os dois temas juntos, o que dizem os jornais? Os objetos da investigação serão textos coletados nos portais dos jornais El Espectador, da Colômbia, e Correio Braziliense, Diário do Nordeste e Estado de Minas, do Brasil. Participam do projeto as pesquisadoras Viviane Resende, Viviane Vieira e Sinara Bertholdo, da Universidade de Brasília; Izabel Magalhães, da Universidade Federal do Ceará; Maria Carmen Aires Gomes, da Universidade Federal de Viçosa, e Neyla Pardo, da Universidad Nacional da Colombia.